Fala-se agora da CORRUPÇÃO

Está na MODA… enquanto decorre o julgamento de Rui Pinto, o “Robin dos Bosques português”, fundador do Futebol e Luanda Leaks.

Os Tribunais vasculham os rastos de Isabel dos Santos [Investidora e accionista de referência do Banco BPI S.A e “dona” do BFA] e preparam-se para acusar Filipe Vieira, e alguns outros mafiosos de “menos nome”.
Será que vão surgir de facto resultados palpáveis no que diz respeito ao “real combate à corrupção”?
A Lei existe. Mas será que vai servir para eliminar o MAL PELA RAIZ?
O Cidadão Comum não pode confiar num Estado que se alimenta e pactua com princípios contrários à Cidadania e tem entre os seus Governantes gente capaz de se corromper, tanto por ninharias como por volumosas quantias em cash, espalhadas em offshores.

VEJAMOS UM EXEMPLO CRASSO

O Banqueiro mais bem pago de Portugal não acabou o sequer curso de Economia porque o Balsemão pô-lo logo a “trabalhar”, como jornalista no Expresso. Não precisava. O cheiro do pilim corria-lhe nas veias e para ser presidente de conselho executivo ou de conselho de administração da velha SPI bastou-lhe ter nascido de cu virado para a Lua.
Até foi chefe de gabinete de ministro das finanças e, mesmo sem Licenciatura nem defesa de tese, foi designado Presidente do Conselho Geral da Universidade do Algarve. Certamente pelas suas elevadas qualidades de banqueiro e grande estratega do investimento, apesar de isso pouco ou nada contribuir para o bem comum da sociedade civil portuguesa.

É um Intocável, o enfant terrible da banca portuguesa.Como qualquer outro banqueiro, só vê dinheiro à frente dos olhos e não hesitou em “abrir as pernas” em Luanda quando o Lehman Brothers caiu e espalhou a Bolha por todo o Mundo.


Ninguém fala sobre isso. O Jornalismo português ainda não se interessou pelo Tema. A pérola de Ulrich em África rendeu 1.300 Milhões em Dez anos. Houve muito “investimento”, quiçá de origem sombria, cleptocrática, mas Legal e Transparente como um diamante. Como o poderão certamente garantir e certificar um exército de Advogados bem pagos, making team. O Dinheiro é fluido, como o petróleo. Se for muito, não interessa de onde vem.
Venda de 2% do BFA é a “única solução” para cumprir com exigências do BCE

Depois de uma escandalosa e pública “guerra” bancária, demonstrativa da promiscuidade com o poder político, envolvendo o BdP e o BCE, acabou “tudo bem” numa tarde de Verão de 2017.

Nesse mesmo ano Ulrich fica no Retrato como o banqueiro mais bem pago de Portugal, ao lado da mulher mais rica de África, a sua partner na Administração do Banco BPI S.A.
Fernando Ulrich fica na História conhecido como o “Aguenta-Aguenta”… pela sua referência ao “povo português”, quando esmagado pelo “brutal aumento de impostos” ditado pela Troika e “aproveitado” pelo Governo de Portugal e pelos grandes empresários do Norte. O povo aguenta-se como os mendigos se aguentam, dizia o famigerado investidor.

Tem as costas muito largas e amigos em todos os quadrantes — desde a Presidência da República aos grandes escritórios de Advogados, quiçá altos cargos da Magistratura, que agora sabemos minada.
Depois de encostado pelo BCE devido à “exposição a Angola”, foi vendido aos Espanhóis para não causar mais problemas ao meio falido sistema bancário português.

E ei-lo de novo, a assumir um alto cargo, na famigerada banca Espanhola, Dona da velha SPI em cujas poderosas fileiras consta desde o inicio o nome dos Dos Santos.
Já com idade para se “reformar”, vai certamente continuar a demonstrar que é um inútil à sociedade civil portuguesa como sempre foi, pois que de “serviços prestados” à Nação e ao Interesse Público, pouco, ou nada, tem ou teve. Nem tem que ter, obviamente.

24.sapo.pt Fusão CaixaBank/Bankia permite poupanças anuais de 770 ME – e Fernando Ulrich foi proposto para o Conselho de

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: